É o humanitismo.

setembro 14, 2009

Estou lendo o Quincas Borba, numa edição da Coleção Jabuti de 1972. Páginas amareladas, capa simples, texto integral. Paradidático.

Voltando do curso de alemão (Wie geht’s, blogger freunde?) estava sem um tostão e fui ao caixa automático fazer um saque. Na fila, poucas pessoas. Uma rapariga em particular iniciava a leitura de um livro, do qual percebi verde a contracapa. Gosto de checar o tipo livro que as pessoas lêem na rua, mas a pequena (ganhava-lhe na estatura) voltava a capa do escrito para baixo, negando-me sua identidade. Aguardei, atento. Chegada sua vez de ir ao caixa, ela guarda o livro na bolsa, revelando-me sua identidade: é o mesmo Quincas Borba que estou a ler: páginas amareladas, capa simples, texto integral. A única diferença era o adesivo de identificação colado na capa.

Anúncios

2 Respostas to “É o humanitismo.”

  1. tati Says:

    Que simpático.

  2. Caio Marinho Says:

    O livro? Bastante. O que estraga são os ácaros das páginas.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: